quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Alcebíades

Alcebíades é um personagem grego, criado como filho adotivo por Péricles. Este último foi o grande defensor e general tendo sido eleito líder dos atenienses por 11 vezes, só tendo perdido uma eleição, as quais eram anuais. Por suas habilidades Péricles manteve uma "paz" com Esparta na primeira fase da guerra do Peloponeso com grande vantagem para Atenas e com poucos conflitos determinantes, se não a tomada de uma pequena terra litoral Espartana na qual puderam construir uma base para o controle da situação.
Alcebíades foi criado em parte para substituí-lo e em parte para levar Atenas à gloria. Mas por nunca ter conseguido a glória que quis, Alcebíades mudou de lado inúmeras vezes. Chegou a liderar os espartanos em incursões contra Atenas e até mesmo lutou ao lado dos persas, como líder contra Atenas e aliado de Esparta.
Quando Alcebíades se sentia ameaçado fugia, por que muitas vezes sua vida foi ameaçada quando as vitórias não vieram. Por fim tentou retornar para Atenas como o grande salvador na hora mais negra. Mas as negociações não foram adiante por que o General à época não quis dividir as glorias. Várias contribuições de Alcebíades contribuíram de forma determinante para a derrocada de Atenas para que enfim perdesse a guerra do Peloponeso.
Alcebíades foi o grande Traidor de Atenas.
Essa deveria ser a grande dica para os leitores de que haveria uma mudança de curso a partir dai. Essa lua nas primeiras versões do livro não existia. A traição aconteceria na saída de Terra Nova. A lua de Alcebíades foi a primeira alteração de um padrão para facilitar a leitura. Eu quis chamar os capítulos do passado de planetas, os capítulos iniciais de personagens e os do futuro de referencias a efeitos de aproximação a um buraco negro.
Não ficou tão preciso, talvez um pouco mais poético os nomes, por que fiquei apegado em alguns momentos. Mas acho que de certa forma a divisão ficou boa para o entendimento do leitor. Apesar de que os nomes dos planetas não são familiares aos leitores.
Eu havia descrito todo um drible e um estilingue com a gravidade da lua com a de Terra Nova. mas novamente as explicações ficaram muito longas. Também o fato de que Terra Nova, ou outra base poderia ter hackeado o controle da nave e resolvido uma tomada dessas foi amplamente descrito e solucionado com uma contra ofensiva com hackings de Adam para os enganar. Mas ficou longo e aparentemente só eu achei excitante.
A unica explicação que não consegui dar foi como as dobras espaciais se abririam sem que os planetas se comunicassem e impedissem. Eu pensei numa série de sistemas automáticos e/ou autônomos que os planetas não tivessem controle, porque eles terem poderia ser trágico. Mas acho que não afetou muito a cena. Então poupei escritas a serem cortadas.
A questão é que é nesse ponto em que Adam ataca a humanidade e vive e versa. O que pelas implicações Dawinianas poderia-se dizer que da separação haveria uma mutação. Claro que nada é tão explicito no texto, mas esse é o ponto de mudança do que um humano condicionado, mesmo pelo conflito de uma ordem com "A" ordem criasse pensamento.
Pessoalmente é por isso que eu admiro a rebeldia, porque é o primeiro momento em que se questiona o que o senso comum diz funcionar perfeitamente.

Abraços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário