segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Solum

Boa noite,


O nome deste capítulo inicialmente seria apenas "SÓ". Mas ficaria confuso e só em latim pareceu melhor.
Eu flertei por muito tempo colocar em Solum a origem da Mancha negra. Mas a ideia da mancha negra (SPOILER) é não ter explicação. É intuitivo que há uma perda, mas a questão deveria ser quem está perdendo. Que no caso sendo o controle.
Esse momento eu acabei adiando. Solum cumpre então a função de pré-clímax e de destruição da imagem de Kréshn. É quando ele se livra das correntes do controle, de um propósito embebido nele até em seus genes. E é quando o propósito assume uma nova imagem, de morte em vida.
Também esse capítulo termina o ponto da identidade de Adam. Esse acabou sendo o maior corte que fiz neste capítulo. Adam estaria recuperado da investida de Bastian e também livre da influencia do seu melhor amigo. O que restaria cumprir seu papel de encontrar o sinal.
A liberdade assume um papel importante na vida de Adam e pela primeira vez. Esse seria o significado da sepultura de Shura, Mas no final acchei que na prática ele voltar só para sepultar seria... pouco prático. Apesar de simbólico, isso nunca aconteceria.
Uma faceta importante da libertação foi a loucura. No final deste capítulo ele já demonstra uma depressão pela liberdade. Mas quando confrontado com suas certezas, a loucura se torna a opção. Adam quer recorrer ao seu amigo várias vezes, como uma forma de concordar e transferir tudo o que Shura destrói nele sobre Kréshn para Bastian, mesmo sabendo que ele o traiu.
Esse tópico de loucura, assim como escape dele, construído dia após dia, sendo pego algumas vezes e tendo que refazer seus planos desde o começo foi detalhado diversas vezes. E eu tive que cortar por ficar muito longo e no final os elementos necessários foram colocados: a mente fragmentada e reestruturando de Adam e a liberdade frente a qualquer amarra que ele tivesse.
Quem sai dese planeta é só Adam. Sem influencia de Kréshn, Bastian, Christine ou a dúvida em relação a Heitor.
Heitor teria um papel maior e ele estaria parcialmente desconfigurado, mas a ameaça de Shura foi mais curto e fez mais sentido.
Também era importante mostrar como seria a colonização de um planeta, com a alteração da atmosfera, flora e fauna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário